Aeroportos Rio de Janeiro - Santos Dumont

Aeroporto Santos Dumont

Para muitos o Aeroporto Santos Dumont é o aeroporto mais bonito do mundo. Ele foi construído na década de 30, pois a capital do Brasil não tinha nenhum aeroporto. A construção começou em 1934 e em 1936 a Vasp inaugurou o aeroporto com voos para o Aeroporto de Congonhas (em São Paulo), operado pelos seus dois Junkers 52. O primeiro voo foi um fracasso, mas em novembro de 1936 a inauguração finalmente aconteceu. Os dois Junkers 52 decolaram e chegaram simultaneamente no Aeroporto Santos Dumont e em Congonhas.
No inicio o aeroporto se chamava Calabouço, mas logo mudou o nome para Santos Dumont. Na época a maioria dos voos eram operados por hidroaviões, mas o aeroporto também recebia aeronaves terrestres. Em 1938 a pista foi ampliada de 700 para 1050 metros. Depois da Segunda Guerra Mundial, o aeroporto recebia voos das principais companhias aéreas brasileiras e de companhias internacionais como Pan Am e a pista foi novamente aumentada para 1350 metros. O tráfego era tão intenso que o DAC (Departamento de Aviação Civil) transferiu os voos intercontinentais para o Galeão. A rota mais importante era para São Paulo e
gerava grande competição entre a Real, Panair, Vasp, Varig e Cruzeiro, que brigavam pelo mercado na época. Muitas vezes os voos saiam vazios e todos perdiam. Então surgiu uma idéia revolucionária, a Ponte Aérea. A Ponte começou em julho de 1959 com Varig, Vasp e Cruzeiro, ligando o Rio de Janeiro e São Paulo a cada 60 minutos. Com a inauguração do Galeão, os aviões grandes passaram a voar para lá e o aeroporto ficou somente com os turbo-hélices. O mais famoso deles foi o Electra II, que reinaram absolutos no Santos Dumont e chegaram a ser a única aeronave a realizar a Ponte Aérea, nos anos 80. Apesar de serem operados pela Varig, os Electra II serviam todas as companhias que faziam parte do acordo da Ponte Aérea Rio-São Paulo. O reinado do Electra II durou até 1992, quando foi substituído pelo Boeing 737-300. Na década de 90 a Tam passou a operar no aeroporto com os seus F-27, depois com os F-50 e o A319. A Vasp e Transbrasil voltaram com os seus 737. A Ponte Aérea acabou, porém até hoje as pessoas se referem aos voos entre RJ-SP pelo Santos Dumont como Ponte Aérea.
Em 2004 o aeroporto ficou restrito aos voos para Congonhas e voos regionais com aeronaves de até 50 assentos. Sendo assim a maioria dos voos foram transferidos para o Galeão e o aeroporto ficou mais vazio. Porém em 2009 essa restrição foi desfeita e o aeroporto começou a receber vários novos voos e em pouco tempo ficou saturado.

Click here for full size photo! Click here for full size photo!
 
Click here for full size photo! Click here for full size photo! Click here for full size photo! Click here for full size photo! Click here for full size photo! Click here for full size photo! Click here for full size photo! Click here for full size photo!

Companhias que operam no aeroporto: Avianca, Azul, Gol, Tam
Companhias que já operaram no aeroporto: Real-Aerovias, Transbrasil, Panair do Brasil, NYRBA, Passaredo, Vasp, Varig, Cruzeiro, Pan American, Team, Trip, WebJet
Fundação: 1936
Código ICAO: 
SBRJ
Código IATA:
SDU
Comprimento das pistas:
1,3 km e 1,2 km
Capacidade de passageiros por ano:
8,5 milhões
Movimento de passageiros por ano: 9 milhões
Distância da cidade: 5 km

 


Destinos operados a partir do Aeroporto Santos Dumont

 


Movimento de passageiros no Aeroporto Santos Dumont

 

 

Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro - Antônio Carlos Jobim - Galeão
(Clique aqui)

 

Atualizado em maio de 2015

Aviação Comercial