Aeroportos Rio de Janeiro - Santos Dumont

Aeroporto Santos Dumont

Para muitos o Aeroporto Santos Dumont é o aeroporto mais bonito do mundo. Ele foi construído na década de 30, pois a capital do Brasil não tinha nenhum aeroporto. A construção começou em 1934 e em 1936 a Vasp inaugurou o aeroporto com voos para o Aeroporto de Congonhas (em São Paulo), operado pelos seus dois Junkers 52. O primeiro voo foi um fracasso, mas em novembro de 1936 a inauguração finalmente aconteceu. Os dois Junkers 52 decolaram e chegaram simultaneamente no Aeroporto Santos Dumont e em Congonhas.
No inicio o aeroporto se chamava Calabouço, mas logo mudou o nome para Santos Dumont. Na época a maioria dos voos eram operados por hidroaviões, mas o aeroporto também recebia aeronaves terrestres. Em 1938 a pista foi ampliada de 700 para 1050 metros. Depois da Segunda Guerra Mundial, o aeroporto recebia voos das principais companhias aéreas brasileiras e de companhias internacionais como Pan Am e a pista foi novamente aumentada para 1350 metros. O tráfego era tão intenso que o DAC (Departamento de Aviação Civil) transferiu os voos intercontinentais para o Galeão. A rota mais importante era para São Paulo e
gerava grande competição entre a Real, Panair, Vasp, Varig e Cruzeiro, que brigavam pelo mercado na época. Muitas vezes os voos saiam vazios e todos perdiam. Então surgiu uma idéia revolucionária, a Ponte Aérea. A Ponte começou em julho de 1959 com Varig, Vasp e Cruzeiro, ligando o Rio de Janeiro e São Paulo a cada 60 minutos. Com a inauguração do Galeão, os aviões grandes passaram a voar para lá e o aeroporto ficou somente com os turbo-hélices. O mais famoso deles foi o Electra II, que reinaram absolutos no Santos Dumont e chegaram a ser a única aeronave a realizar a Ponte Aérea, nos anos 80. Apesar de serem operados pela Varig, os Electra II serviam todas as companhias que faziam parte do acordo da Ponte Aérea Rio-São Paulo. O reinado do Electra II durou até 1992, quando foi substituído pelo Boeing 737-300. Na década de 90 a Tam passou a operar no aeroporto com os seus F-27, depois com os F-50 e o A319. A Vasp e Transbrasil voltaram com os seus 737. A Ponte Aérea acabou, porém até hoje as pessoas se referem aos voos entre RJ-SP pelo Santos Dumont como Ponte Aérea.
Em 2004 o aeroporto ficou restrito aos voos para Congonhas e voos regionais com aeronaves de até 50 assentos. Sendo assim a maioria dos voos foram transferidos para o Galeão e o aeroporto ficou mais vazio. Porém em 2009 essa restrição foi desfeita e o aeroporto começou a receber vários novos voos e em pouco tempo ficou saturado.

 

Companhias que operam no aeroporto: Avianca, Azul, Gol, Tam
Companhias que já operaram no aeroporto: Real-Aerovias, Transbrasil, Panair do Brasil, NYRBA, Passaredo, Vasp, Varig, Cruzeiro, Pan American, Team, Trip, WebJet
Fundação: 1936
Código ICAO: 
SBRJ
Código IATA:
SDU
Comprimento das pistas:
1,3 km e 1,2 km
Capacidade de passageiros por ano:
8,5 milhões
Movimento de passageiros por ano: 9 milhões
Distância da cidade: 5 km

 


Destinos operados a partir do Aeroporto Santos Dumont

 


Movimento de passageiros no Aeroporto Santos Dumont

 

 

Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro - Antônio Carlos Jobim - Galeão
(Clique aqui)

 

Atualizado em maio de 2015

Aviação Comercial