Aeroporto Internacional de Viracopos - Campinas



Com pistas longas para receber os grandes jatos da época: B707, DC-8, Comet, V-10, Convair 880 e Convair 990, o aeroporto foi construído como alternativa para o Galeão, até então o único capaz de receber grandes jatos. Os construtores pensaram em um local ideal para a construção do novo aeroporto e por isso o aeroporto raramente fecha devido ao mal tempo. Mas por outro lado o aeroporto é muito distante da cidade que serve (São Paulo). Antes da construção de Guarulhos, os voos intercontinentais que queriam vir para São Paulo tinham que pousar em Viracopos. Vinham a Pan Am, Braniff, Lufthansa, Air France, Tap, Alitalia, KLM, SwissAir, SAS e Iberia. As companhias aéreas da América do Sul que operassem aeronaves grandes demais para pousar em Congonhas, também vinham para Viracopos como: Aerolineas Argentinas, APSA, Viasa, Lan Chile e Avianca. Como o aeroporto ficava muito longe de São Paulo, as companhias estrangeiras alugavam aeronaves da Sadia/Transbrasil, Varig e Vasp para levar os passageiros para Congonhas e Galeão.
A "facada" em Viracopos foi a inauguração do Aeroporto de Guarulhos. Com o passar do tempo todos os voos internacionais foram para lá. Iberia, British Airways, Tap, Air France e SAS foram as primeiras a ir para Guarulhos, enquanto a KLM, Alitalia, SwissAir e Lufthansa permaneceram até o inicio da década de 90. Viracopos ficou somente com voos cargueiros e voos regionais.
O aeroporto deu uma virada com o Plano Real, quando as importações começaram a crescer exponencialmente e Viracopos começou a receber cada vez mais voos cargueiros, se tornando o maior aeroporto de carga do Brasil.
Com Guarulhos e Congonhas saturados, Viracopos também começou a receber voos regulares das companhias brasileiras. Mas foi com o inicio das operações da Azul, em 2008, que tudo mudou. A partir daí o aeroporto recebeu um aumento estrondoso de passageiros e com a iniciativa da Azul,
Tam e Gol também começaram a oferecer vários novos voos a partir de Campinas. Em 2010, depois de vários anos, Viracopos voltou a receber voos internacionais regulares pela Tap.
Em 2012 o aeroporto foi concedido à iniciativa privada com a promessa de investimentos de mais de 9 bilhões de reais para ampliação e modernização.
Em 2014 a
Azul anunciou voos internacionais partindo de Viracopos e outras companhias também fizeram o mesmo como a Gol, American Airlines e Copa. No final do ano, o novo terminal de passageiros começou a receber os voos internacionais. Finalmente, em abril de 2016, toda a operação do aeroporto foi transferida para a nova área.

 

Companhias que operam no aeroporto:
PASSAGEIROS:
Azul, Gol, Latam
CARGA: Absa, Arrow Air, Cargo B, Cargolux, Cielos Del Peru, Centurion Air Cargo, FedEx, Lan Cargo, Lufthansa Cargo, MasAir, Polar Air Cargo, MK Airlines, UPS

Companhias que já operaram no aeroporto:
NACIONAIS:
MTA Cargo, Transbrasil, Trip, Varig, Varig Log, Vasp
INTERNACIONAIS:
Aerolineas Argentinas, Air France, Alitalia, American Airlines, APSA, Avianca, Braniff, British Airways, Copa, Iberia, Klm, Pan Am, Pluna, SAS, SwissAir, Tap, Viasa

Fundação: Outubro de 1960
Código ICAO: 
SBKP
Código IATA:
VCP
Comprimento das pistas:
3,2 km
Capacidade de passageiros por ano:
14 milhões
Movimento de passageiros por ano: 10 milhões
Distância da cidade: 14 km

 

Voos Internacionais - Aeroporto Internacional de Viracopos

Companhia № do Voo Trajeto Aeronave Frequência
Semanal

Azul

AD 8704/8705

AD 8706/8707

AD 8750/8751
AD 8752/8753

Campinas - Fort Lauderdale (FLL)

Campinas - Orlando (MCO)

Campinas - Lisboa (LIS)
Campinas - Lisboa (LIS)

A330-200 Diária

Diária

4
1

 


Destinos operados a partir de Campinas

 


Movimento de passageiros no Aeroporto Internacional de Campinas

 

> Companhias & Aeronaves:

 

 

Atualizado em novembro de 2016

Aviação Comercial