A TRIP (Transporte Aéreo Regional do Interior Paulista) iniciou suas atividades no começo de 1998 e fazia parte do grupo de empresas de transporte rodoviário Caprioli, com voos charters e aeronaves EMB-120. Em 1999 chegou o primeiro ATR-42-300 e a empresa começou a operar no estado de São Paulo e foi expandindo, passando pelo centro-oeste e chegando no norte do Brasil. A Trip disputava com a Taf, Rico e, principalmente, com a Total a liderança do setor regional.
Em maio de 2005 a companhia expandiu na região norte do Brasil, passando a atender Barcelos, Carauari, Coari, Eirunépe, Fonte Boa, Humaitá, Lábrea, Manaus, Porto Velho, Santa Isabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira, São Paulo de Olivença, Tabatinga e Tefé.
Em 2007 ela já estava em segundo lugar no mercado regional, atrás apenas da Total. Logo após sua rival, também encomendou ATR-42-500 e ATR-72-200. Mas a grande cartada da Trip foi no final de 2007, quando foi anunciada a fusão com a Total. As duas unidas formaram a maior regional da América do Sul. A Trip assumiu as aeronaves e rotas da Total, mas a Total Cargo permaneceu independente.
Em 2008 a Total foi sendo absorvida pela Trip, que aumentou ainda mais a sua malha e se tornou a companhia aérea que atende mais cidades no Brasil. Como se não bastasse, a empresa anunciou a encomenda de jatos E-175 da Embraer e lançou uma nova identidade visual.
Em 2009 a companhia ampliou ainda mais a sua frota e a malha.
Em julho de 2010 a Trip anunciou a encomenda de aeronaves ainda maiores: dois E-190.
Em março de 2011 a Tam anunciou a intenção de comprar 31% da Trip. As duas companhias já tinham um acordo de code-share desde 2004. A idéia era que a Trip fosse um braço regional da LATAM (Empresa formada com a fusão da Lan e Tam). Em setembro a Trip anunciou a encomenda de mais aeronaves ATR, dessa vez da versão 600, se tornando a maior operadora de aeronaves ATR do mundo.
Em novembro de 2011 a Trip foi a segunda companhia aérea do Brasil e uma das primeiras no mundo a receber o novo ATR-72-600.
Em maio de 2012 a Trip e a Azul anunciaram que iriam se fundir, formando a terceira maior companhias aérea do Brasil, com mais de 120 aeronaves e cerca de 15% do mercado nacional. Aos poucos marca Trip foi sendo substituída pela Azul nos ATRs e E-Jets remanescentes. O code-share com a Tam foi encerrado.
Em fevereiro de 2014 a fusão foi completada e a marca Trip foi extinta, embora ainda haja algumas pinturas especiais da Azul fazendo alusão à Trip.

 

Evolução da empresa:
Logos:

Pinturas:
 

Fundação: 1998
Encerrou Atividades: 2014
Principais Aeroportos: Confins e Pampulha (Belo Horizonte) / Eduardo Gomes (Manaus) / Viracorpos (Campinas)

Sede: Campinas
Códigos: TIB / T4
Aeronaves já operadas: ATR-42-300, ATR-42-500, ATR-72-200, ATR-72-500, ATR-72-600, Embraer EMB-120, Embraer E-175, Embraer E-190
Destinos já atendidos: Porto Alegre, Criciúma, Joinville, Navegantes, Curitiba, Foz do Iguaçu, Cascavel, Maringá, Londrina, Campo Grande, Dourado, Corumbá, Bonito, São Paulo, Campinas, Araçatuba, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, São José dos Campos, Rio de Janeiro, Cabo Frio, Vitória, Belo Horizonte, Ipatinga, Varginha, Governador Valadares, São João Del Rei, Juiz de Fora, Araxá, Uberlândia, Uberaba, Montes Claros, Diamantina, Pato de Minas, Brasília, Goiânia, Rio Verde, Salvador, Porto Seguro, Ilhéus, Vitória da Conquista, Lençóis, Petrolina, Aracaju, Maceió, Cuiabá, Rondonópolis, Sinop, Alta Floresta, Porto Velho, Ji-Paraná, Vilhena, Recife, Fernando de Noronha, Natal, Rio Branco, Cruzeiro do Sul, São Luis, Palmas,  Araguaína, Belém, Carajás, Tucuri, Altamira, Itaituba, Santarém, Trombetas, Parintins, Manaus, Coari, Humaitá, Lábrea, Eurinepe, Tefé, Tabatinga, São Paulo de Olivença, Fonte Boa, Barcelos, São Gabriel da Cachoeira, Santa Isabel do Rio Negro.
Code-Share: Tam (encerrado em 2013)

 

> Frota:

> Frota/Ano:

E

Aeronave

2000

2001

2002

2003

2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014

TRIP

ATR-42-300 1 1 1 2 4 5 5 12 12 12 12 8 10 6  
ATR-42-500                     6 12 11 10 10
ATR-72-200             1 4 4 4 4 2 1 1  
ATR-72-500                 4 6 13 13 14 13 13
ATR-72-600                       1 5 5 5
EMB-120 2 2 2 1 1 1 1 1 1            
E-175                   5 8 9 9 9 2
E-190                       7 12 12 12
TOTAL: 3 3 3 3 5 6 7 17 21 27 43 52 62 56 42

 

> Histórico da Frota:

Embraer EMB-120
2000-2009

Quando a Trip iniciou operações, o EMB-120 já fazia parte da frota num total de duas aeronaves. O EMB-120 foi a menor aeronave operada pela Trip e também a única a deixa a frota até hoje. O número de EMB-120 foi reduzido para uma unidade, em 2003, e a única se manteve na frota até 2009. A Trip optou por padronizar a frota em aeronaves ATR e depois com a chegada do primeiro jato E-175, a companhia decidiu desativar o EMB-120.

Comprimento: 20,07 m
Envergadura: 19,78 m
Altura: 6,35 m
Motores: 
2x Pratt & Whitney Canada PW118 turboprops
Velocidade de cruzeiro: 582
 Km\h
Passageiros: 30

Altitude de Cruzeiro : 33 mil pés
Prefixos: PP-PTA e PP-PTB

 

ATR-42-300/500
2000-2014

A Trip já nasceu com o primeiro ATR na frota, era um ATR-42-300 para 45 passageiros, a maior aeronave da frota até então. Em 2003 a companhia começou a sua rápida expansão e adicionou a segunda unidade na sua frota. Até 2005 já eram cinco. No final de 2007 a Trip se fundiu com a Total e se tornou a maior regional da América do Sul. Com a Total, a Trip mais que dobrou a sua frota de ATR-42-300 e ganhou novas aeronaves. Com os ATR-42 da Total, a Trip passou a ter diferentes configurações em seus ATRs, pois enquanto todos os ATR-42-300 da Trip eram configurados para 45 passageiros, a Total tinha ATR com 45, 47 e 48 passageiros. Após a fusão com a Azul, a empresa pretendia desativar todos os ATR-42 e operar somente com os ATR-72.

Comprimento: 22,67 m
Envergadura: 24,57 m
Altura: 7,59 m
Motores: 
2x Pratt & Whitney Canada PW120 (300) ou PW127E (500)
Velocidade de cruzeiro: 450
 Km\h
Passageiros: 
45 ou 47 ou 48
Peso máximo de decolagem: 16,7 toneladas
Peso máximo de pouso: 16,4 toneladas
Altitude de cruzeiro: 25 mil pés

 

Matricula

Modelo

Origem

Ano de Fabricação

Destino

PP-ATV

ATR-42-300

ATR

1993

inativo

PP-PTC

ATR-42-300

Air Tahiti

1986

inativo

PP-PTD

ATR-42-320

ATR

1988

inativo

PP-PTE

ATR-42-300

Aero Caribbean

1986

Aero Caribbean

PP-PTF

ATR-42-320

LAER

1987 inativo

PP-PTG

ATR-42-320

ATR

1989 inativo

PP-PTI

ATR-42-320

Dutch Antilles Express

1994 inativo

PP-PTJ

ATR-42-320

Pluna

1991 inativo

PP-PTV

ATR-42-500

ATR

1996

Azul

PP-PTW

ATR-42-500

ATR

1996

Azul

PR-TKB

ATR-42-500

Air Dolomiti

2000

Azul

PR-TKC

ATR-42-500

Air Dolomiti

2000

Azul

PR-TKD

ATR-42-500

Air Dolomiti

1999

Azul

PR-TKE

ATR-42-500

ATR

1997

Azul

PR-TKG

ATR-42-500

ContactAir

1999

Azul

PR-TKH

ATR-42-500

  1999

Azul

PR-TTE

ATR-42-320

ATR

1995 inativo

PR-TTF

ATR-42-320

ATR

1986 inativo

PR-TTG

ATR-42-320

ATR

1986 inativo

PR-TTH

ATR-42-500

ATR

1996

Azul

PR-TTK

ATR-42-500

ATR

1996

Azul

PR-TTL

ATR-42-320

Air Mahalo

1994

inativo

PR-TTM

ATR-42-500

ContactAir

1997

Azul

PR-MFE

ATR-42-320

ATR

1992

inativo

 

ATR-72-200/500/600
2006-
2014

Quando a Total anunciou o primeiro ATR-72 do Brasil, a Trip não quis ficar para trás e também encomendou a versão alongada do ATR-42. O primeiro chegou em 2006 e era da versão 200. Na fusão com a Total, a Trip recebeu vários ATR-72 ex-Total. Em 2008 a Trip também recebeu a nova geração do ATR-72, o ATR-72-500, foi o primeiro ATR "zero" recebido pela empresa. O ATR-72 ficou sendo a maior aeronave da frota até a chegada do primeiro jato da empresa, o E-175. Em setembro de 2011 a Trip a anunciou um pedido firme para 18 unidades do novo ATR-72-600 e opção de compra para mais 22 unidades, num valor de US$903 milhões. Com essa encomenda a Trip se tornou a maior operadora de aeronaves ATR no mundo, ultrapassando a American Eagle. Em novembro de 2011 a Trip foi a segunda companhia aérea do Brasil e uma das primeiras no mundo a receber o novo ATR-72-600.

Comprimento: 21,27 m
Envergadura: 27,05 m
Altura: 7,65 m
Motores: 
2x Pratt & Whitney Canada PW124B (200) e PW127F ou PW127M (500)
Velocidade de cruzeiro: 470 Km\h
Passageiros: 66 ou 68 ou 70 ou 72

Peso máximo de decolagem: 22 toneladas
Peso máximo de pouso: 21,35 toneladas
Altitude de cruzeiro: 25 mil pés

 

Matricula

Modelo

Origem

Ano de Fabricação

Destino

PP-PTH

ATR-72-202

Air Corsica

1993

desativado

PP-PTK

ATR-72-202

Air Corsica

1993

desativado

PP-PTL

ATR-72-212A

ATR 2008

Azul

PP-PTM

ATR-72-212A

ATR 2008

Azul

PP-PTN

ATR-72-212A

ATR 2008

Azul

PP-PTO

ATR-72-212A

ATR 2008

Azul

PP-PTP

ATR-72-212A

ATR 2009

Azul

PP-PTQ

ATR-72-212A

ATR 2009

Azul

PP-PTR

ATR-72-212A

ATR 2008

Azul

PP-PTT

ATR-72-212A

ATR 2009

Azul

PP-PTU

ATR-72-212A

ATR 2009

Azul

PP-PTX

ATR-72-212A

ATR 2001

Azul

PP-PTY

ATR-72-212A

ATR 2010

Azul

PP-PTZ

ATR-72-212A

ATR 2010

Azul

PR-TKA

ATR-72-212A

ATR 2010

Azul

PR-TKI

ATR-72-600

ATR 2011

Azul

PR-TKJ

ATR-72-600

ATR 2011

Azul

PR-TKK

ATR-72-600

ATR 2012

Azul

PR-TKL

ATR-72-600

ATR 2012

Azul

PR-TKM

ATR-72-600

ATR 2012

Azul

PR-TTI

ATR-72-212

ASA

1995

acidentado

PR-TTJ

ATR-72-212

ASA

1995

inativo

 

Embraer E-175
2009-2014

Em junho de 2008 a Trip anunciou a encomenda dos seus primeiros jatos. Tratava-se do Embraer E-175, a nova geração de jatos da Embraer. A Trip se tornou a primeira companhia aérea brasileira a operar o E-175 e a segunda a operar os Ejets. “O Embraer 175 foi escolhido pela Trip após uma ampla avaliação técnica. A capacidade de assentos foi um critério decisivo, tendo em vista o fato de sermos uma empresa de aviação regional" (José Mário Caprioli, presidente da Trip Linhas Aéreas).
Em março de 2009 a companhia recebeu o seu primeiro jato e anunciou que poderia receber até quinze unidades. Com o E-175 a Trip começou a se expandir e passou a atender todas as regiões do país. A frota de E-175 foi crescendo, até chegar a nove unidades. Porém após a fusão com a Azul, a intenção é desativar todos os E-175 e padronizar a frota com ATR-72 e E-190/195.

Comprimento: 31,68 m
Envergadura: 26,00 m
Altura: 9,73 m
Motores: 
2x General Electric CF34-8E
Velocidade de cruzeiro: 911
 Km\h
Passageiros: 86
Peso máximo de decolagem: 39,79 ton
Peso máximo de pouso: 34 toneladas
Altitude de cruzeiro: 41 mil pés

 

Matricula

Modelo

Origem

Ano de Fabricação

Destino

PP-PJA

E-175LR (ERJ-170-200LR)

Embraer 2009

Azul

PP-PJB

E-175LR (ERJ-170-200LR)

Embraer 2009

Azul

PP-PJC

E-175LR (ERJ-170-200LR)

Embraer 2009

Azul

PP-PJD

E-175LR (ERJ-170-200LR)

Cirrus Airlines

2003

Azul

PP-PJE

E-175LR (ERJ-170-200LR)

Embraer

2009

Azul

PP-PJF

E-175LR (ERJ-170-200LR)

Embraer

2010

Azul

PP-PJG

E-175LR (ERJ-170-200LR)

GECAS

2006

Azul

PP-PJH

E-175LR (ERJ-170-200LR)

GECAS

2006 Azul

PP-PJI

E-175LR (ERJ-170-200LR)

GECAS

2006 Azul

 

Embraer E-190
2011-
2014

Em julho de 2010 a Trip anunciou a encomenda de duas unidades de uma versão maior dos E-Jets, o E-190. Na Trip, o E-190 complementou os E-175 em rotas com maior demanda de passageiros. A companhia recebeu o primeiro E-190 no dia 5 de maio de 2011 diretamente da fábrica da Embraer. Em 2012 a companhia já operava doze unidades do E-190.

Comprimento: 36,24 m
Envergadura: 28,72 m
Altura: 10,55 m
Motores:
2x GE
Velocidade de cruzeiro:
950 Km\h
Passageiros: 110

 

Matricula

Modelo

Origem

Ano de Fabricação

Destino

PP-PJJ

E-190LR (ERJ-190-100LR)

Embraer 2008

Azul

PP-PJK

E-190LR (ERJ-190-100LR)

Embraer 2008

Azul

PP-PJL

E-190LR (ERJ-190-100LR)

Embraer 2008

Azul

PP-PJM

E-190LR (ERJ-190-100LR)

Embraer 2011

Azul

PP-PJN

E-190LR (ERJ-190-100LR)

Embraer 2011

Azul

PP-PJO

E-190LR (ERJ-190-100LR)

Embraer 2011

Azul

PP-PJP

E-190LR (ERJ-190-100LR)

Embraer 2011

Azul

PP-PJQ

E-190LR (ERJ-190-100LR)

Embraer 2011

Azul

PP-PJR

E-190LR (ERJ-190-100LR)

Embraer 2011

Azul

PP-PJT

E-190LR (ERJ-190-100LR)

Embraer 2011

Azul

PP-PJU

E-190LR (ERJ-190-100LR)

Embraer 2011

Azul

 

 

> Mapa de Rotas:

> Histórico de Mapa de Rotas (Trip e Total):

Data: Novembro de 2012

 


Data: Julho de 2012


Data: Julho de 2011


Data: Julho de 2010


Data: Dezembro de 2009


Data: Setembro de 2008

 


Ano: 2008

 


Mapa logo após a fusão.  (2007)

 


Rotas da Total Linhas Aéreas e da Trip, antes da fusão. (2006)

 


Trip em 2005


 

 

Atualizado em outubro de 2014

Aviação Comercial