Texto: 

No dia 13 de agosto de 2010 a Tam e Lan anunciaram o inicio das negociações para formar uma gigante no Hemisfério Sul. As duas maiores companhias aéreas da América Latina iniciaram um processo de fusão criando a LaTam - um dos maiores grupos aéreos do mundo. Depois de várias fusões no setor nos EUA e Europa, a Latam foi a primeira grande fusão na América Latina incluindo companhias de países diferentes assim como ocorreu na Europa. Juntas as companhias têm sinergias de milhões de dólares, forte presença em todos os mercados da América do Sul e mais força para competir com os grandes grupos aéreos dos EUA e Europa. As duas companhias desenharam uma estratégias para que a fusão atendesse a legislação brasileira que limita a porcentagem que estrangeiros podem deter de uma companhia aérea brasileira (até 20% na época). A tentativa da Lan de entrar no mercado brasileiro já era antiga. Antes da Tam, a Lan tentou negociar a compra da Varig em 2006 e, desde meados de 2001, controlava a ABSA Cargo. A aproximação entre a Lan e a Tam também é antiga: em 1996 as companhias (juntamente com a Taca) encomendaram 150 aeronaves Airbus, pois encomendando juntas elas teriam preços menores e poderiam escolher as datas de entrega das aeronaves.
No dia 19 de janeiro de 2011 foi assinado o acordo de fusão, mas em junho o tribunal do Chile paralisou o processo para analisar o acordo. No dia 21 de setembro o tribunal do Chile aprovou a fusão com 11 condições, entre elas o limite para aumento de tarifas, a permissão para que outras companhias operem a rota Santiago - São Paulo e que as companhias só poderiam permanecer em uma aliança global e não poderia ser a mesma do grupo Avianca-Taca. No dia 14 de dezembro de 2011 as autoridades brasileiras também aprovaram a fusão com condições semelhantes as do Chile.
Finalmente no dia 22 de junho de 2012 a Latam foi oficialmente criada. Mas no mesmo mês a Avianca-Taca entraram na Star Alliance. A Tam continuou a fazer parte da Star Alliance, mas não fez acordo de code-share e de pontuação no programa de fidelidade com a Avianca-Taca, apesar de estarem na mesma aliança.
Em dezembro de 2012 a Tam e a Lan Colombia anunciaram um acordo de code-share com a American Airlines, principal parceira do grupo Lan nos EUA. Finalmente no dia 13 de março de 2013 a Latam decidiu que a Tam deixará a Star Alliance e passará a fazer parte da OneWorld, aliança que o grupo Lan já fazia parte.
Durante todo o ano de 2013 a grande preocupação da Latam foi com a Tam, que amargou enormes prejuízos, enquanto as companhias do grupo Lan estavam no azul. Como consequência, a Tam diminuiu a oferta doméstica, aumentando a taxa de ocupação das aeronaves de 70% para 80%. Outra decisão da Latam foi de concentrar os voos internacionais no Aeroporto Internacional de Guarulhos e por isso os voos da Tam para Paris, Frankfurt e Montevidéu desde o Aeroporto Internacional do Galeão foram cancelados. Com relação a frota, em 2013, a Lan começou a substituir os Boeing 767 por Boeing 787, enquanto a Tam os Airbus A330 por Boeing 767. A Latam também recebeu os primeiros Airbus A320 equipados com Sharklet, que reduzem o consumo de combustível, e aumentou a encomenda de aeronaves Airbus A321.
Em novembro de 2013 a Latam inaugurou a primeira sala VIP própria fora da América do Sul, no Aeroporto de Miami, destino internacional de longa distância para qual a companhia tem o maior número de voos.
Em 2014 a Latam começou a receber os novos A321 equipados com winglets e os Boeing 787-9. O grupo também anunciou um novo design no interior das aeronaves, padronizado para todas as companhias do grupo.
Em março de 2014 a Tam finalmente entrou na OneWorld, se juntando a Lan. A Latam também anunciou novos destinos internacionais para 2014/2015: Cancún, Toronto e Barcelona.
No dia 6 de agosto de 2015 o grupo anunciou que todas as empresas do grupo passariam a se chamar Latam. Segundo o grupo, no longo prazo a marca única é mais eficiente do que investir em duas marcas em todo o mundo. Além disso para o passageiro é confuso entender que duas marcas são parte de um mesmo grupo com a mesma experiência de serviço.
No final de 2015 a Latam anunciou vários cortes de voos nacionais e internacionais na filial brasileira devido crise econômica enfrentada pelo Brasil, incluíndo o fim dos voos para Cancún. No dia 18 de dezembro a Latam se tornou a primeira companhia aérea do hemisfério sul a operar o A350.
Em abril de 2016 os programas de fidelidade LAN Pass e Tam Fidelidade foram unificados sob Latam Pass e Latam Fidelidade, respectivamente. No dia 1 de maio de 2016 finalmente ocorreu o primeiro voos com a marca Latam, um Boeing 767-300 (ex-
Tam) decolou do Rio de Janeiro para Genebra, para buscar a Tocha Olímpica para os jogos no Rio. No dia 5 de maio decolaram os três primeiros voos comerciais de aeronaves com a pintura Latam: São Paulo - Santiago (B767 ex-Tam). Santiago - Lima (A319 ex-Lan) e São Paulo - Brasília (A319 ex-Tam).

 

 Evolução da Empresa:

Click Here to see the photo! Click Here to see the photo! Click Here to see the photo! Click Here to see the photo! Click Here to see the photo!

Empresas do grupo:

 

Fundação: 2012
Principais Aeroportos: Guarulhos, Comodoro Arturo Merino Benítez, Jorge Chávez/Callao, Mariscal Sucre, Ezeiza/Ministro Pistarini, El Dorado
Sede: Santiago, Chile
Aeronaves atuais da frota: Airbus A319, Airbus A320, Airbus A321, Boeing 767-300ER, Boeing 777-200F, Boeing 777-300ER, Boeing 787-8, Boeing 787-9
Aeronaves já operadas: Airbus A318, Airbus A330-200, Airbus A340-300, Airbus A340-500, Boeing 737-700, Bombardier Dash-8
Destinos (passageiros): 144
Destinos (carga): 152
Code-Share: OneWorld

 

> Frota:

E
Aeronave: Ativos: Inativos: Idade Média: Encomendas: Passageiros:
Airbus A319 47 3 7 anos   144
Airbus A320 150 5 6 anos 8 156 ou 168 ou 174
Airbus A320neo       54  
Airbus A321 36   2 anos 16 220
Airbus A330-200   10 11 anos   223
Airbus A350-900 2   0 ano 25 348
Boeing 767-300ER 37 1 7 anos   205 ou 214 ou 221
Boeing 767-300F 11   10 anos   -
Boeing 777-200F 4   5 anos   -
Boeing 777-300ER 10   4 anos   368
Boeing 787-8 10   2 anos   247
Boeing 787-9 7   0 ano 6 313
TOTAL: 314 19 6 anos 109 -

Boeing 777-300ER

Passageiros: 379 (56J+323Y)
Motores:
2xGE
Velocidade:
896 km/h
Peso máx. decolagem:
347 ton

  Airbus A350-900

Passageiros: 348 (30J+318Y)
Motores:
2xRR
Velocidade:
902 km/h
Peso máx. decolagem:
268 ton
  Boeing 787-9

Passageiros: 313 (30J+283Y)
Motores:
2xRR
Velocidade:
912 km/h
Peso máx. decolagem:
251 ton
.
Boeing 787-8

Passageiros: 247 (30J+217Y)
Motores:
2xRR
Velocidade:
912 km/h
Peso máx. decolagem:
227 ton
  Boeing 767-300

Passageiros: 214 ou 221 (30J+191Y)
Motores:
2xPW ou GE
Velocidade:
870 km/h
Peso máx. decolagem:
184-186 ton
  Airbus A321

Passageiros: 220
Motores:
2xIAE
Velocidade:
850 km/h
Peso máx. decolagem:
89 ton
Airbus A320


Passageiros: 156 ou 168 ou 174
Motores:
2xIAE ou GE
Velocidade:
850 km/h
Peso máx. decolagem:
70-77 ton
  Airbus A319

Passageiros: 144
Motores:
2xIAE
Velocidade:
850 km/h
Peso máx. decolagem:
64-70 ton
  Bombardier Dash-8-200

Passageiros: 37
Motores:
2xPW
Velocidade:
530 km/h
Peso máx. decolagem:
16 ton

Códigos: J: Classe Executiva, W: Classe Econômica Premium, Y: Classe Econômica.

 

> Frota LATAM Brasil

> Frota LATAM (ex-Grupo Lan)

 

> Histórico de Frota:

Aeronave: 2012 2013 2014 2015 2016
Família A320 212 224 231 240  
Airbus A330-200 20 20 13 10  
Airbus A340 7 6 3    
Airbus A350       1  
Boeing 737-700 6 5      
Boeing 767-300 53 55 49 46  
Boeing 777 12 14 14 13  
Boeing 787 3 5 10 17  
Dash-8 14 10 7    
TOTAL: 327 339 327 327  

 

> Plano de Frota:

Aeronave: 2016 2017 2018
Airbus A319 48 48 48
Airbus A320 148 152 154
Airbus A321 47 47 53
Airbus A350-900 7 11 13
Boeing 767-300 44 42 40
Boeing 777 13 12 9
Boeing 787-8 10 10 10
Boeing 787-9 12 14 18
TOTAL: 329 336 345

 

 

> Mapa de Rotas:

América do Sul

Clique para ampliar

Brasil

Clique para ampliar

Global

Clique para ampliar


2012


2012

 

> Mapas de Rotas Grupo Lan

> Mapas de Rotas Grupo Tam


 

 

Atualizado em maio de 2016

Aviação Comercial