Airbus A350

Logo que a Boeing lançou o Boeing 787, a Airbus prontamente respondeu com o lançamento do Airbus A350. O A350 seria o concorrente direto do 787 e substituiria a Família A330 e talvez até o A340-200 e A340-300. Mas nesse momento as atenções da Airbus estavam muito mais voltadas para o A380 que para o A350. Já a Boeing estava totalmente concentrada no 787, que batia recordes de encomendas enquanto o A350 sofria duras criticas das companhias aéreas, que diziam que o A350 não passava de um A330 "melhorado".
Então durante a feira de aviação Farnborough Airshow, em julho de 2006, a Airbus lançou o A350XWB (Extra Wide Body), resultado de uma revisão completa no projeto do A350. O Airbus A350XWB foi melhor aceito e começou a receber encomendas, porém num ritmo menor do que o Boeing 787. O A350XWB tem uma fuselagem mais larga do que anteriormente previsto, podendo acomodar até dez assentos em cada fileira na classe econômica, contra oito do A330/A340. Tanto o Boeing 787 quanto o Boeing 777 foram projetados para até nove assentos por fileira na classe econômica, embora muitas companhias usem uma configuração de dez assentos no B777.
Assim como o B787, o A350 tem uma maior quantidade de materiais compostos que são mais leves e reduzem o consumo de combustível. O A350 possui 53% de materiais compostos (19% AI/AI-Li, 14% de titânio e 6% de aço), enquanto o 787 tem de 50% de materiais compostos (20% de alumínio, 15% de titânio e 10% de aço). O A350 também incorpora toda a tecnologia usada na concepção do A380 e a comunalidade com os outros wide-body da Airbus, ou seja, um piloto que já voa em outro wide-body da Airbus precisa de muito pouco tempo de treinamento para estar apto a pilotar o A350. As asas do A350 são as mesmas para todas as versões e são as maiores já produzida para uma aeronave wide-body bimotor. Ao contrário do A380, que usa os wingtip fences, o A350 utiliza winglets personalizados.
Para os passageiros as novidades incluem uma cabine com umidade de 20%, mais espaçosa, com janelas e bagageiros maiores e iluminação diferenciada com LED, além de uma pressão na cabine de 6 mil pés e um sistema de que troca o ar a cada dois ou três minutos.

 

 

Airbus A350-900

O A350-900 é a versão padrão da Família A350 e a mais popular entre as companhias aéreas. O A350-900 é capaz de transportar mais passageiros do que a versão 800, mas tem um alcance menor. A versão 900 transporta 314 passageiros em uma configuração típica, um pouco mais do que o A330-300 e A340-300 e praticamente o mesmo que o A340-500. O A350-900 foi o primeiro da família a voar e foi encomendado por mais de vinte companhias ao redor do mundo, incluindo a Tam.
O A350-900 foi projetado para ser um concorrente direto do Boeing 777-200 e segundo a Airbus o A350-900 gasta 30% menos combustível e tem um custo operacional 25% menor que o B777-200ER. O A350-900 pode ser um substituto para o A330-300, A340-300 ou A340-500.
Há também planos para uma versão com maior alcance (A350-900R) para competir com o Boeing 777-200LR e também uma versão puramente cargueira denominada A350-900F.
No dia 18 de dezembro de 2015 a Tam foi a primeira companhia aérea das Américas e a quarta no mundo a operar o A350. O primeiro voo comercial foi em janeiro de 2016, na rota São Paulo - Manaus e o primeiro voo internacional em março, na rota São Paulo - Miami.

Operadores no Brasil: Latam, Tam

 
Airbus


Origem: Europa
Produzido: 2014 - hoje
Comprimento: 66,89 m
Envergadura: 64,75 m
Altura: 17,10 m
Peso da aeronave: 192 toneladas
Peso máximo de decolagem/pouso:
268/205 toneladas
Capacidade de combustível: 138 mil litros
Motores:
2x Rolls-Royce Trent XWB
Velocidade de cruzeiro: 903 km/h (mach 0.85)
Velocidade máxima: 945
 km/h (mach 0.89)
Altitude de cruzeiro: 13,1 km (43 mil pés)

Pista mínima para decolagem: 2,83 km
Alcance: 14350 km
Passageiros: 314
3 Classes: 280 a 310
2 Classes: 300 a 360
1 Classe: 400 a 440
Largura da cabine de passageiros: 5,61 metros
Disposição de assentos (classe econômica): 3+3+3 com 18'' (45,7 cm) ou 3+4+3 com 16,4'' (41,7 cm)
Primeiro voo: 14/06/2013
Substituto de: Airbus A330, Airbus A340-200/300/500,
Boeing 777-200
Concorrentes:
Boeing 787-10, Boeing 777-200, Boeing 777-8
Companhia Lançadora: Qatar Airways

Construídos: 61
Em operação: 61
Encomendados: 566
Acidentes: 0

 

 

Airbus A350-1000

O A350-1000 é uma versão alongada do A350-900 e a maior versão da Família A350. O A350-1000 deverá ser o último modelo a entrar em operação e foi projetado para substituir o A340-600 e competir com o Boeing 777-300. Segundo a Airbus, o A350-1000 oferece um custo operacional 25% menor que o Boeing 777-300ER. O A350-1000 possui uma capacidade ligeiramente menor que o A340-600, mas possui um alcance maior, além de ser mais econômico e eficiente. A companhia aérea lançadora do modelo deverá ser a Cathay Pacific.
Após o lançamento da Família Boeing 777X, o principal competidor do A350-1000 passou a ser o Boeing 777-8. A maior versão, Boeing 777-9, será capaz de transportar mais de 400 passageiros, significativamente mais do que o A350-1000. Por isso a Airbus começou a estudar uma versão ainda maior do A350, até o momento conhecida como A350-1100.

 
 


Airbus

 

Construídos: 1
Em operação: 0
Encomendados: 204
Acidentes: 0

 

Origem: Europa
Produzido:
Comprimento: 73,88 m
Envergadura: 64,75 m
Altura: 17,10 m
Peso da aeronave: 220 toneladas
Peso máximo de decolagem/pouso:
308/233 toneladas
Capacidade de combustível: 156 mil litros
Motores:
2x Rolls-Royce Trent XWB
Velocidade de cruzeiro: 903 km/h (mach 0.85)
Velocidade máxima: 945
 km/h (mach 0.89)
Altitude de cruzeiro: 13,1 km ( 43 mil pés)

Pista mínima para decolagem: 3,09 km
Alcance: 14800 km
Passageiros: 350
3 Classes:
2 Classes: 369 a 412
1 Classe: 475 a 550
Tripulação:
Primeiro voo: 25 de novembro de 2016
Substituto de:
Airbus A340-500/600,
Boeing 777
Concorrentes:
Boeing 777-300, Boeing 777-8, Boeing 777-9
Companhia Lançadora:

 

 

Airbus A350-800

O A350-800 é a menor versão da Família A350, uma versão encurtada do A350-900. Ele pode acomodar 270 passageiros em uma configuração típica, uma capacidade entre o A330-200 e A330-300, mas com maior alcance e menor consumo de combustível. O A350-800 pode servir como substituto dos dois membros da Família A330 e vinha recebendo encomendas de companhias aéreas que justamente queriam substituir os seus A330. Porém muitas delas acabaram convertendo as encomendas do A350-800 para o seu irmão maior A350-900, esvaziando a carteira de pedidos do A350-800.
Em julho de 2014 a Airbus lançou a Família A330neo, o que prejudicou ainda mais as encomendas para o A350-800. Desde então especula-se que o A350-800 será cancelado e as encomendas para esse modelo serão convertidas em A350-900 ou A330neo.


Airbus

 

 

atualizado em dezembro de 2016

Aviação Comercial