Em abril de 1926 foi fundada a Varney Airlines. A companhia mudou de nome para United Aircraft and Transport Corp. (UATC) em 1929. Em 1930 comprou a Nacional Air Transport, uma grande companhia aérea nacional baseada em Chicago. Em 1 de julho de 1931 as empresas Boeing, Air Transport, Varney Air Lines e Pacific Air Transport se juntaram a UATC, formando a United Air Lines. A primeira aeronave da companhia foi um Boeing 247, que voou de São Francisco para Nova York. Depois da Segunda Guerra Mundial a companhia ampliou a sua malha, chegando em Honolulu, e substituiu os DC-4 por DC-6.
A companhia entrou na era do jato em setembro de 1959 com o primeiro DC-8-10. A United também adquiriu Boeing 720B para competir com os jatos da American Airlines em rotas domésticas e comprou a Capital Airlines, uma das cinco maiores companhias aéreas americanas. Com a compra, a United se tornou a segunda maior companhia aérea do mundo.
Na década de 80 a companhia começou a se expandir nos voos de longa distância. Em 1986 a companhia comprou rotas para treze destinos no Pacifico da Pan Am e também os Lockheed Tristar para realizar os voos.
Em 1982 a companhia foi a lançadora do Boeing 767, recebendo o primeiro no dia 19 de agosto. Dois anos mais tarde a companhia foi a primeira a servir todos os estados americanos.
Em 1986 chegaram os Boeing 737-300 e no ano seguinte a companhia passou a se chamar United Airlines, utilizando a sigla UAL.
Na década de 90 a United aproveitou a crise da Pan Am e comprou mais rotas internacionais da companhia. Em 1991 para Londres e Frankfurt. Em 1992 as rotas para o Caribe e América Latina. Em fevereiro de 1992 a companhia iniciou os voos para o Brasil, de Miami, Nova York e Los Angeles para o Rio de Janeiro e São Paulo com o Boeing 747 e Boeing 767. Também na década de 90 a companhia chocou o mercado encomendando aeronaves Airbus ao invés de Boeing. A United sempre foi tradicionalíssima cliente da Boeing.
Em 1995 foi a lançadora do Boeing 777, que inicialmente operou nas rotas para Europa. O Boeing 777 chegou no Brasil em março de 1996, na rota para São Paulo. Também nesse ano a companhia começou a voar entre Miami e Belo Horizonte, porém o voo foi cancelado em 1998.
Em 1997 a United foi uma das fundadoras da Star Alliance. No mesmo ano a companhia passou a ligar Chicago e São Paulo.
Com os ataques terroristas em 11 de setembro de 2001, a companhia entrou numa grande crise financeira e em 2002 pediu concordata. A companhia iniciou uma grande reforma interna, demitindo vários funcionários, reduzindo rotas e frota, fechando escritórios e etc. Os voos a partir de Los Angeles, Nova York e Miami foram cancelados e passaram a operar em parceria com a Varig. Em contra partida foram iniciados voos entre Washington e São Paulo, em 2002, e Washington e Rio de Janeiro, em 2003.
Em 2003 a companhia lançou uma subsidiária low cost, que não deu certo. Em 2006 o tribunal de falência aprovou o plano de recuperação da companhia.
Em 3 de maio de 2010 foi oficializada a fusão entre a United Airlines e a Continental Airlines, as duas juntas formaram a maior companhia aérea do mundo. A United já vinha procurando um fusão há algum tempo, primeiro conversou com a US Airways e depois partiu para a Continental, empresa que já havia conversado sobre uma possível fusão anos antes. Para simbolizar que o negocio se trata de uma fusão e não uma aquisição, a nova companhia manteve o nome "United", mas com a identidade visual da Continental. Com a fusão, a United voltou a ligar Nova York e Miami a São Paulo e também passou a ligar Houston ao Rio de Janeiro e São Paulo.
Em setembro de 2012 a companhia foi a primeira dos EUA a receber o Boeing 787, que substituiu os últimos Boeing 767-200 da frota. Também em 2012 a companhia cancelou os voos entre Miami e São Paulo e entre Nova York e São Paulo em 2013.
Em junho de 2015 a United anunciou a compra de 5% da Azul e o inicio de um code-share com a companhia aérea brasileira. Em agosto a companhia trocou o B767 pelo Boeing 787-9 na rota Houston - Rio de Janeiro. Porém cancelou a rota Washington - Rio de Janeiro.
Em dezembro de 2018 a United, Copa e Avianca anunciaram um acordo para um Joint Business Agreement, aprofundando a cooperação entre as companhias.
Em abril de 2019 a empresa lançou uma nova pintura em suas aeronaves,

 


A United Express é a subsidiária regional da United. Ela não tem uma frota própria e usa aeronaves de diversas companhias regionais.

 

Evolução da empresa:

Logos antigos:

 

Fundação: 1926
País:
Estados Unidos
Principais Aeroportos: Aeroporto Internacional
O'Hare, Aeroporto Internacional de Denver, Aeroporto Internacional de Los Angeles, Aeroporto Internacional de São Francisco, Aeroporto Internacional Dulles
Sede: Chicago
Códigos: UAL / UA
Destinos: 342
Destinos no Brasil:
São Paulo e Rio de Janeiro (Belo Horizonte - não opera mais)

 

> Frota Atual:

E
Aeronave: Ativos: Inativos: Idade Média: Encomendas: Passageiros:

UNITED

Airbus A319

84   18 anos   120 ou 128

Airbus A320

99   21 anos   138 ou 144 ou 150

Airbus A350-1000

      35  

Boeing 737-700

41   21 anos   118 ou 124

Boeing 737-800

141   16 anos   150 ou 155 ou 160

Boeing 737-900

12   18 anos   167 ou 173

Boeing 737-900ER

136   7 anos  

Boeing 737-9MAX

  14 1 ano 86 179

Boeing 757-200

51   24 anos   110 ou 175 ou 182

Boeing 757-300

21   17 anos   216

Boeing 767-300ER

38   26 anos   183 ou 244

Boeing 767-400ER

16   18 anos   235 ou 256

Boeing 777-200

19   23 anos   252 ou 253 ou 276 ou 348

Boeing 777-200ER

55   20 anos  
Boeing 777-300ER 22   2 anos   366

Boeing 787-8

12   7 anos   219

Boeing 787-9

30   3 anos 8 252

Boeing 787-10

13   0 ano 10 318

TOTAL:

790 14 15 anos 139 -

UNITED EXPRESS

Aeronave:

Ativos: Operado por: Passageiros:

Bombardier CRJ-200

133 Skywest e Air Wisconsin 50

Bombardier CRJ-550

18 GoJet 50

Bombardier CRJ-700

47 GoJet, Mesa e Skywest 70

Embraer ERJ-145

175 CommutAir, ExpressJet e Trans State 50

Embraer E-170

38 Republic 70

Embraer E-175

170 Mesa, Skywest, Republic, ExpressJet 70 ou 76

TOTAL:

581 - -

TOTAL DO GRUPO: 1371

Embraer ERJ-135/145

Passageiros: 37 / 50
Motores:
RR AE3007

Bombardier CRJ-200/CRJ-700

Passageiros: 50 / 66 (6+60)
Motores:
GE
Embraer E-170/E-175

Passageiros: 70 (6+64) / 76 (12+64)
Motores:
GE CF34-8E

Airbus A319

Passageiros: 120 (8F+40W+72Y
) ou 128 (8F+42W+78Y)
Motores:
IAE V2500-A5
A Bordo: telas no teto

Boeing 737-700

Passageiros: 118 (12F+40W+66Y) ou 124 (12F+112Y)
Motores:
GE CFM56
A Bordo: DirecTV, telas no teto
Airbus A320

Passageiros:
138 (12F+36W+90Y) ou 144
(12F+42W+90Y) ou 150 (12F+42W+96Y)
Motores:
GE CFM56
A Bordo: telas no teto

Boeing 737-800

Passageiros: 152 (20F+18W+114Y) ou 154 (16F+48W+90Y) ou 155 (14F+141Y) ou 166 (16F+48W+102Y) ou (16F+54W+96Y)

Motores:
GE CFM56
A Bordo: DirecTV, telas no teto

Boeing 737-900/ER

Passageiros: 167 (20F+51W+96Y) ou 173 (20F+153Y)
Motores:
GE CFM56
A Bordo: DirecTV, telas no teto
Boeing 737 MAX 9

Passageiros: 179 (20F+48W+111Y)
Motores:

A Bordo:
Boeing 757-200
Passageiros: 182 (24F+50W+108Y) ou 179 (16F+45W+108Y) ou 142 (28F+42W+72Y)
Motores:
RR RB211-535 ou PW PW2040
A Bordo: telas no teto ou portáteis
Boeing 757-300
Passageiros: 213 (24F+55W+134Y)
Motores:
RR RB211-535 ou PW PW2040
A Bordo: telas no teto
Boeing 767-300/400

Passageiros: 183 (6F+26J+71W+80Y) ou 214 (30F+49W+135Y) / 242 (39F+70W+133Y)

Motores:
GE CF6-80C2B ou PW4060
A Bordo: telas no teto ou telas individuais
Boeing 787-8 / Boeing 787-9

Passageiros: 219 (36J+70W+113Y) / 252 (48J+88W+116Y)
Motores:
GE GEnx
A Bordo: telas individuais, USB, entrada iPod, tomada
Boeing 787-10
Passageiros: 318 (44J+75W+199Y)
Motores:
GE GEnx
A Bordo:
telas individuais, USB, entrada iPod, tomada
Boeing 777-200 / Boeing 777-300
Passageiros: 266 (8F+40J+110W+108Y) ou 269 (8F+40J+113W+108Y) ou 267 (50J+72W+145Y) ou 344 (32F+98W+214Y) / 366 (60J+102W+204Y)
Motores:
GE90 ou PW4077/4090
A Bordo: telas individuais, USB, entrada iPod, tomada

Códigos: F: Primeira Classe, J: Classe Executiva, W: Classe Econômica Premium, Y: Classe Econômica

 

 

> Histórico de Frota:

E

Aeronave

1955 1965 1975 1985 1995 2004 2015 2020

Família A320

        22 147 152 183

Boeing 707/720

  29            

Boeing 727

  28 151 154 75      

Boeing 737

    69 49 227 146 295 330

Boeing 747

    18 18 51 30 24  

Boeing 757

        88 96 92 72

Boeing 767

      19 42 46 51 54

Boeing 777

          54 74 96

Boeing 787

            17 55

Caravelle

  20            

Convair 340

55 17            

Douglas DC-3

18              

Douglas DC-4

20              

Douglas DC-6

63 77            

Douglas DC-7

25 29            

Douglas DC-8

  41 112 42        

Douglas DC-10

    30 47 39      

V. Viscount

  45            

TOTAL:

181 286 380 329 544 519 705 790

 

 

> Aeronaves Utilizadas:

Aeronave: Período: Total de unidades: Passageiros:
Boeing 40 1927-1937   2
Boeing 80 1928-1934   14
Boeing 247 1933-1942 60 10
Boeing 377 1950-1954 07 55
Boeing 720-020 1960-1976 29 115
Boeing 727-100/C 1963-1993 132 90
Boeing 727-200 1977-2001 104 135
Boeing 737-200 1968-2001 100 91
Boeing 737-300 1986-2009 101 120 (8+112) ou 128 (8+120)
Boeing 737-500 1990-2013 91 114 (8+96) ou 110 (8+102)
Boeing 747-100 1970-1999 24 343
Boeing 747-200B 1991-2000 10 350
Boeing 747SP 1983-1995 11 233
Boeing 747-400 1989-2017 38 347 ou 374 (12F+52J+70W+240Y)
Boeing 767-200 1982-2005 31 168 (10+33+125 ou 10+32+126) ou 197
Boeing 767-200ER 1982-2013 16 174
Caravelle VI-R 1961-1970 21 64
Convair 340 1952-1968 55 44
Douglas DC-3 1937-1959 120 21
Douglas DC-4 1939-1961 47 44 ou 60
Douglas DC-6/A/B 1947-1970 96 58
Douglas DC-7/B/F 1954-1964 57 48 a 105
Douglas DC-8-10 1959-1961 02 114 a 149
Douglas DC-8-20 1960-1982 30
Douglas DC-8-30 1967-1977 11
Douglas DC-8-50 1959-1987 33
Douglas DC-8-60 1967-1991 12 192
Douglas DC-8-70 1967-1992 29
Douglas DC-10-10/15 1971-2001 48 250
Douglas DC-10-30 1984-2004 11 270
Lockheed L1011-500 Tristar 1986-1989 06 208
Vickers Viscount 700D 1961-1969 48 44

 

 

> Mapa de Rotas:

ROTAS NACIONAIS (clique para ampliar)

ROTAS INTERNACIONAIS (clique para ampliar)

 

MAPAS ANTIGOS:
Clique para visualizar

> Fusão com United-Continental: Nacional / Internacional
> Antes da fusão: Nacional / Internacional

 

 

Atualizado em maio de 2020

Aviação Comercial